17 de março de 2010

Reeditando: O Divórcio

Escrito por: Cordeiro 20:07, em | Sem comentários

     A Paz do Senhor para toda a Comunidade Evangélica e aos amados leitores da palavra de Deus


     Em MT 19:3-12, diz: "Vieram a Ele alguns fariseus, e, experimentaram, perguntando: É lícito ao homem repudiar a sua mulher por qualquer motivo? Então respondeu Ele: Não tendes lido que o Criador desde o principio os fez homem e mulher, e que disse: Por esta causa deixará o homem pai e mãe, e se unirá a sua mulher, tornando-se os dois uma só carne? De modo que já não são mais dois, porém uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não separe o homem. Replicaram-lhe: Por que mandou então Moisés dar carta de divórcio e repudiar? Respondeu-lhes Jesus: Por causa da dureza do vosso coração é que Moisés vos permitiu repudiar vossas mulheres; entretanto, não foi assim desde o principio. Eu porém, vos digo: Quem repudiar sua mulher não sendo por causa de relações sexuais ilícitas e casar com outra, comete adultério (e o que casar com a repudiada comete adultério)."
     Amados, sabemos pela palavra de nosso Deus que Ele não leva em conta a ignorância do homem (AT 17:30A), portanto, tudo aquilo que o homem cometeu no passado antes de sua conversão à Cristo, Deus não lhe pede conta.
    O que vem a ser isto? Se você era casado, e se separou por qualquer motivo, Deus não lhe pede conta por isso e nem te condena.
    Sabemos que Deus abomina o repúdio, conforme está escrito em ML 2:13-16, "Ainda fazeis isto: Cobri o altar do Senhor de lágrimas, de choro e de gemidos, de sorte que Ele já não olha para a oferta, nem aceita com prazer da vossa mão. E perguntais: Por que? Porque o Senhor foi testemunha da aliança entre ti e a mulher da tua mocidade, com a qual tu foste desleal, sendo ela a tua companheira e a mulher da tua aliança. Não fez o Senhor um, mesmo que havendo nele um pouco de espírito? E Por que somente um? Ele buscava a descendência que que prometera. Portanto, cuidai de vós mesmos, e ninguém seja infiel para com a mulher da sua mocidade. Porque o Senhor, Deus de Israel, diz que odeia o repúdio e também aquele que cobre de violência as suas veste, diz o Senhor dos Exércitos; Portanto, cuidai de vós mesmos, que não sejais infiéis."
   Queridos, a Bíblia trata este texto acerca dos israelitas, que motivo repudiavam suas mulheres, as vezes por já não serem mais novas e já tendo a beleza da juventude amadurecida.
    O que fazer? Ninguém queria um relacionamento com alguém que já havia sido repudiada e desprezada.
    Essas mulheres,sem amparo e com certeza feridas em seus sentimentos e amor próprio, não tinham quem pudesse defendê-las.
    Com seus corações amargurados, buscaram ajuda Daquele que foi testemunha da aliança delas com seus esposos: O Senhor.
    O altar do Senhor estavam sendo inundado por lágrimas e mais lágrimas. Deus vendo o que se passava e ouvindo suas queixas e clamor, usa o profeta Malaquias para dizer ao povo: "Eu fui testemunha da aliança entre ti e da mulher da tua mocidade, com a qual tu foste desleal".
   Amados, quando casamos estamos chamando Deus para ser nossa testemunha naquela aliança, e Deus espera que sejamos fieis a nossa companheira.
   Se não podemos ser fieis nesta aliança, não chamemos pois o Senhor para ser nossa testemunha nos nossos negócios, pois Ele não se agrada disso.
   No passado, elas iam reclamar com Deus, e não é diferente no tempo presente, pois pelos mesmos motivos e movidos pelas oferendas do diabo, muitos casamentos estão sendo destruídos, e o que é mais triste, de casais que já estão na presença de Deus.
   Ainda apresentam uma desculpa "esfarrapada", de incompatibilidade de "genios". As vezes namoram muito tempo, e mesmo assim, não tiveram "tempo" de se conhecerem, casam e logo se separam.
   Outras vezes a mulher já não é nova, a pele começa a envelhecer, o que é natural em todo o ser humano, achando o homem, que isso é motivo para deixá-la.
   Tendo olhos carregados de cobiças e desejos da carne (concupiscência), abandonam aquela que por muitas vezes o ajudou a construir um nome e uma vida, o escutou, cuidou de suas enfermidades, chorou junto com ele e o sustentou em orações diante do Senhor.
   Amados, a companheira da aliança é aquela que você pode confiar e confidenciar. Se erramos distante dos seus olhos, sejamos leais e declaremos o nosso erro, e tenho certeza que no Senhor ela perdoará a falta e amará muito mais.
   Quando Deus fez o ser humano, o fez macho e fêmea e os uniu e tornaram-se uma só carne. Ninguém podia separá-los, pois o Senhor diz: "Portanto, o que Deus ajuntou, não o separe o homem". MT 19:6B.
   Não importava se Moisés haviam permitido, havia uma vontade maior de um Deus amoroso que não queria que se separassem. Moisés havia permitido por causa da dureza do coração humano, que não concebia o perdão e muitas vezes era desprovido de amor.
   Sabe aquela "costela" que falta em todo o homem? Eu tenho o costume de dizer que quando casamos ela volta para nós, pois simboliza a mulher (Eva).
   Se você já estava nos caminhos do Senhor e casou fora da direção de Deus, pague o preço; Confie no Senhor para colocar no "eixo", aquilo que desde o inicio estava fora.
  O apóstolo Paulo diz em carta 1CO 7:10;11, "Ora aos casados, ordeno não eu, mas o Senhor, que a mulher não se separe do marido (se, porém, ela vier a separar-se, que não se case ou que se reconcilie com seu marido). E que o marido não se aparte de sua mulher".
   Não se deve separar!
   E se separar, não se case novamente.
   Se qualquer um dos dois casar com outra pessoa,faz com que cometa adultério, (MT 19:9), ou permaneça só, ou se reconcilie com seu cônjuge.
   A Bíblia dá margem para haver a separação, somente em caso de infidelidade sexual, ou seja, prostituição.
   Mas amados, ainda assim, se houver o perdão mútuo, não se separe, pois isso agradará
sobremaneira ao Senhor.
   Em RM 7:2;3, está escrito: "Ora, a mulher casada está ligada pela lei ao marido, enquanto ele vive; mas, se o mesmo morrer, desobrigada ficará da lei conjugal. De sorte que será considerada adúltera se, vivendo ainda o marido, unir-se com outro homem; Se porém, morrer o marido, estará livre da lei e não será adúltera se contrair novas núpcias.
   Então, para se contrair novas núpcias, só em caso de viuvez.
   Em IS 50:1A, diz: "Assim diz o Senhor: Onde está a carta de divórcio de vossa mãe, pela qual Eu a repudiei".
   Amados, por tudo aquilo que o homem fez de errado, pela nossa infidelidade, Deus, se sentindo como um esposo traído, poderia ter nos repudiado para sempre, como muitos tem feito com o seu cônjuge.
   Jesus Cristo é o noivo.
   A Igreja é a noiva.
   Quando assim acontecer as bodas, será para sempre.
   Assim também a união matrimonial entre um casal, tem que ser para sempre no Senhor.
   Sejamos pois fieis ao nosso cônjuge.
   Amemos de fato, tanto na velhice, quanto foi na juventude.
   O amor cobre multidões de ofensas.
   Se você tem o seu cônjuge ainda longe dos caminhos do Senhor, e muitas vezes não recebe o tratamento que merece e nem uma demonstração de amor e carinho de sua parte, não desista dele; Continue a amá-lo e entregá-lo nas mãos do Senhor.
   Pois Ele pode transformá-lo naquela pessoa que você sempre sonhou.
   Deus pode tudo! E tudo pode aquele que crê.
   O Senhor atenda a sua petição.

   A Graça e a Paz do Senhor Jesus Cristo seja com todos nós.

   Amém.

0 comentários:

Postar um comentário

Seus comentários e testemunhos são importantes, digite aqui. Exalte ao Senhor!!!